Pular para o conteúdo principal

Para começar a ler

Um pouco de cultura nunca é demais, não é mesmo? Se tratando de literatura então, nem se fala! A geração “rede social” que hoje se formou por todos os cantos do mundo está com uma certa dificuldade em sentar num cantinho que seja, e prender sua atenção a textos impressos. Principalmente se forem textos longos como os de livros. Então, se você faz parte desse grupo, nós separamos algumas leituras interessantes, leves e descontraídas, para ver se dessa vez você finalmente pega gosto pela leitura! Se já era fanático por livros, esperamos que nossas dicas aumentem o seu leque de obras já lidas.
E bom, já que a nossa intenção é fazer você se interessar a ler, vamos começar com títulos que lhes sejam familiares. Fizemos uma seleção de obras que deram origem a filmes. Até porque, é daí que muita gente realmente aprende a gostar de ler.

Se a sua praia é uma uma história mais picante, “O Doce Veneno do Escorpião”. Nesse livro, Raquel Pacheco, conhecida como Bruna Surfistinha, narra a vida que levou enquanto ainda era prostituta. Desde os conflitos familiares que a levaram a essa escolha, até a descrição de seus programas. O livro é escrito numa linguagem informal e com pouca censura. Além das histórias, o leitor poderá encontrar muitas dicas de seu interesse, mas é de responsabilidade de vocês o que farão com elas depois! Rsrs. A leitura propicia vários tipos de emoções, dentre elas: riso, comoção, aflição, e por aí vai. Como complemento desse primeiro, existem dois outros livros: “O que Aprendi com Bruna Surfistinha” e Na Cama com Bruna Surfistinha, mas a resenha desses fica pra depois ;)
(Editora: Panda Books; R$ 33,90)


Para os amantes de aventura, Dan Brown vem trazer em “Anjos e Demônios”, a história de Robert Langdon, um historiador que se envolve no rastro dos Iluminati** para desvendar uma série de assassinatos de religiosos que está acontecendo em Londres. Robert Langdon precisa então correr contra o tempo para salvar quatro cardeais que concorrem ao papado, e também salvar o Vaticano, que está na iminência de ser explodido por uma bomba chamada “antimatéria”, o roubo que deu início à sequencia de assassinatos. Aventura, suspense, drama e romance compõem a trama. (Editora: Arqueiro; R$ 29,90)

**(Uma antiga seita de cientistas que tinham de se reunir às escondidas para fugir da censura da Igreja)


Uma leitura mais light e engraçada: “Marley e Eu”. Essse livro conta a história de uma família diferente: um casal e seu cachorro. A ideia de Jenny (esposa) era descobrir seus dons maternos antes de ter de fato o seu bebê, cuidando de um cãozinho (Marley) que até então lhe parecia dócil e fácil de domar. Mas quanto mais crescia, mais estragos Marley fazia por onde passava. O casal passará por maus bocados ao lado do cachorro, mas terá a certeza de que não poderiam ter passado por experiência parecida com nenhum outro ser, já que Marley apesar das estripulias ainda vai emocionar e ajudar muito a família a superar a perda do primeiro bebê de Jenny, e o assassinato da vizinha do casal. A história de Marley é realmente apaixonante. (Editora: Prestígio; R$ 19,90)


Nosso Lar” é recomendado para espíritas, espiritualistas, ou curiosos sobre “o que há depois da vida”. A leitura de Nosso Lar requer um pouco mais de imaginação, já que a obra descreve como seria o pós morte na visão da Doutrina Espírita Kardecista. Livro recomendado para quem tem a mente aberta. De caráter espiritualista, pode esclarecer a mente de quem o lê, da mesma forma com que desperta mais e mais questionamentos sobre o porquê das coisas. É preciso um certo cuidado na compreensão desse título. Há um vocabulário um pouco mais incrementado e formal, mas pra quem gosta de aprender expressões novas de uma leitura mais séria, é um prato cheio! (Editora: FEB; R$ 25,00)


Então é isso. Acreditamos que começando assim você tenha mais vontade (e paciência, rsrs) para acompanhar as nossas próximas postagens sobre obras mais complexas (ou não). Não deixe de fazer a sua crítica, e também queremos saber o que é importante na literatura pra você. Colabore :)

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

RESUMO DA OBRA "VÁRIAS HISTÓRIAS", DE MACHADO DE ASSIS

Joaquim Maria Machado de Assis nasceu em 21 de junho de 1839, na cidade do Rio de Janeiro. Filho de família pobre e mulato, sofreu preconceito, e  perdeu a mãe na infância, sendo criado pela madrasta. Apesar das adversidades, conseguiu se instruir. Em 1856 entrou como aprendiz de tipógrafo na Tipografia Nacional. Posteriormente atuou como revisor, colaborou com várias revistas e jornais, e trabalhou como funcionário público. Foi um dos fundadores da Academia Brasileira de Letras. Algumas de suas obras são Memórias Póstumas de Brás Cubas, Quincas Borba, O Alienista, Helena, Dom Casmurro e Memorial de Aires. Faleceu em 29 de setembro de 1908.
Contexto Histórico
Várias histórias foi publicado em 1896, fazendo parte do período realista de Machado de Assis. Os contos da obra são profundamente marcados pela análise psicológica das personagens, além da erudição e intertextualidade que transparecem, como por ex., referências à música clássica, a clássicos da literatura, bem como a histórias bíb…

Lendas de Guarapuava

Por Elis Oliveira
Há quem acredite que Guarapuava é uma cidade permeada por lendas. Quem nunca ouviu alguém contar a sua versão para a lenda da Lagoa das Lágrimas, um dos lugares mais visitados da cidade, construída por volta de 1964 a 1968, ou a lenda da Capelinha do Degolado, muito conhecida pela região, que foi até tema de um programa de televisão no ano de 2010. Também tema lenda do Baile das Feias, sobre a passagem das tropas de Gumercindo pela nossa cidade, conta-se que no tempo dos maragatos da Revolução Federalista,Guarapuava,como outras cidades do Paraná, sofreram por fazer parte da rota das tropas que vinham do Rio Grande do Sul nessa época. Isso aconteceu por volta do ano de 1894 quando houve a fuga desses revoltosos. Segundo a lenda, a coluna de Juca Tigre e do Coronel Sancheseram era composta  de quinhentos homens que passaram por dentro da cidade para abstecerem-se de proventos, saqueando fazendas, levando animais e suprimentos e também cometendo grandes bárbaries amedron…

Pintores Paranaenses

A partir do século XIX, a pintura passou a se desenvolver no Paraná, incentivada por pintores como o imigrante norueguês Alfredo Andersen, e Guido Viaro, o segundo vindo da Itália. Ambos dedicaram-se ao ensino das artes visuais, além de pintarem suas obras inspiradas principalmente nas paisagens e temas do cotidiano paranaense. Responsáveis também pela formação de novas gerações de artistas no estado, como o exemplo de Lange Morretes, Gustavo Kopp e Theodoro de Bona, todos nascidos no Paraná.
Alfredo Andersen, apesar de norueguês, viveu muitos anos em Curitiba e Paranaguá, e ainda hoje é tipo como o pai da pintura paranaense. Foi ele o primeiro artista plástico atuar profissionalmente e a incentivar o ensino das artes puras no estado. Ele se envolveu de forma muito intensa com a sociedade paranaense da época em que viveu, registrando sua história e cultura. Rogério Dias, outro grande exemplo, sempre foi autodidata, sua trajetória artística tem sido uma soma de anos de paciente e inc…