Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Agosto, 2013

Sonora Brasil

O Sonora Brasil é um projeto musical que já acontece há 16 anos em várias regiões do país, e agora veio para Guarapuava, por meio do SESC. Com entrada franca, o projeto tem como objetivo o desenvolvimento histórico da música no Brasil, incentivando novas práticas e novos hábitos de apreciação musical e a valorização da pureza do som e a qualidade das obras.       A edição dessa vez conta com dois temas, que são Tambores e Batuques, e Edino Krieger. Nesse ano serão realizadas quatro etapas, a primeira que teve a participação do Quarteto Belmonte, do Rio de Janeiro. A segunda realizada com o Octeto Polyphonia Khoros de Santa Catarina, e na última terça-feira, 20, a terceira etapa do Sonora, que contou com a participação do Quinteto Brasília.       Criado em 2000, o Brasília é considerado como um dos principais grupos de câmara da região Centro-Oeste e um dos poucos quintetos clássicos de sopros em atividade no país.O Quinteto composto porSérgio Barrenechea, flauta, José Medeiros, …

Tempo de Menino (Contos) – Domingos Pellegrini

O autor Domingos Pellegrini Júnior nasceu em Londrina – PR em 1949. Morou em São Paulo mas passou maior tempo de sua vida em Londrina, onde reside até hoje  O escritor é romancista, contista, poeta, jornalista e publicitário. Os gêneros literários que praticou foi conto, novela, poesia, romance e crônica. Suas principais obras são “O homem vermelho” (1977), “A árvore que deva dinheiro” (1981), “O caso da Chácara Chão” (2000). Pellegrini é, sem dúvida, um dos nomes mais significativos da prosa brasileira contemporânea. Um escritor de talento, que prefere, contudo, auto-intitular-se “um contador de histórias”. Dedicou-se progressivamente a produção de textos destinados ao público infanto-juvenil, principal interlocutor de sua obra, buscando sempre, desenvolver uma linguagem na escrita, sendo esta simples e objetiva.
Contexto histórico Nas cinco histórias reunidas em Tempo de Menino há um claro tom de nostalgia e o delicioso sabor de descoberta do mundo. São importantes episódios cruciais n…

O Rei da Vela - Oswald de Andrade

Autor    José Oswald de Andrade nasceu em uma família abastada e graduou-se em direito. Contudo, sempre teve grande interesse e envolvimento com o jornalismo e a literatura. Em 1911, antes de se formar advogado, fundou em São Paulo um semanário de crítica e humor, que utilizava para publicar seus próprios trabalhos na área do jornalismo literário.    Fundou junto com outros intelectuais o jornal “Papel e tinta”, logo em seguida organizou a Semana da Arte Moderna de 1922. Juntando as ideias estéticas da Semana de Arte Moderna junto a ideias nacionalistas, deu início, em 1924, ao movimento Pau-Brasil. Oswald foi autor do “Manifesto Antropofágico”, onde sugeriu que as culturas estrangeiras fossem devoradas e que o Brasil criasse sua própria cultura revolucionária.    Todavia, a vida de Oswald foi abalada pela Crise de 29, onde encontrou-se sem dinheiro e foi várias vezes levado à prisão devido às suas associações políticas.  Em 1945, tornou-se professor da USP, emprego em que permaneceu pelo…

Folclore da Nossa Terra

Todos sabemos que os costumes folclóricos estão presentes em todo o nosso País, retratam nossa personalidade e cultivam crenças que já existiram. No Paraná não é diferente. Nossas lendas e folclores giram em torno da natureza daqui. Um exemplo disso é a lenda da Gralha Azul. Conta-se que havia, há muito tempo, uma gralha comum, que se queixava de sua cor parda e pedia aos céus que a fizesse especial. Deus, então, sensibilizado com seus pedidos, deu a ela um pinhão. O pássaro, confuso com o presente, comeu uma parte dele e enterrou o resto para comer depois. Dias depois, voltou ao lugar e não encontrou mais o grão, mas um pequeno broto de pinheiro, que cuidou com muito carinho, regou-o quando não havia chuva. Descobriu, assim, sua missão: espalhar a araucária pelo Estado. Deus, vendo o esforço da gralha, resolveu presentear-lhe com algo que fizesse todos os outros animais perceberem quão especial ela era, colorindo suas penas com a cor do céu. Marcada, a Gralha é lembrada até os dias de ho…

Melhores Crônicas - Rachel de Queiroz

Autora       Rachel de Queiroz nasceu em Fortaleza, Ceará, em novembro de 1910. Viveu parte de sua infância na capital do estado e parte, no interior, na fazenda dos pais. Depois da seca de 1915, mudou-se para o Rio de janeiro, onde ficou por pouco tempo, transferindo-se para o Belém do Pará. Raquel de Queiroz vem a falecer no dia 4 de novembro de 2003 em sua casa no Rio de janeiro.       Ingressou no jornalismo como cronista, em 1927. Em 1930, lançou seu primeiro romance “O Quinze” que recebeu o primeiro prêmio. Em 1977, foi à primeira escritora a ingressar na Acadêmia Brasileira de Letras, um grupo que, até então, tinha sido exclusivamente masculino. Suas principais obras são: “O Quinze” (1930), “As três Marias (1939), “100 Crônicas escolhidas” (1958), “Dora Doralina” (1975), “As menininhas e outras crônicas” (1976) e “Memorial de Maria Moura” (1992).

Contexto histórico       No início do século XX, a literatura brasileira atravessava um período de transição, as estéticas literárias (Re…

Contos Novos – Mário de Andrade

Autor       Mário Raul de Moraes Andrade ou simplesmente Mário de Andrade nasceu em São Paulo em 9 de outubro de 1893, vindo de uma família aristocrata, formou-se no Conservatório Dramático e Musical de São Paulo. Os trabalhos com literatura começou quando escrevia críticas para jornais e revistas. Morreu em 1945 aos 51 anos, devido a um enfarte do miocárdio, em sua casa.      O poeta, romancista, crítico de arte, musicólogo, professor universitário e ensaísta Mário de Andrade teve muita importância sendo considerado unanimidade nacional e reconhecido por críticos como o mais importante intelectual brasileiro do século XX.
Contexto Histórico
      Contos Novos foi escrito em um momento de crise pessoal, no ano de 1947 e publicado posteriormente , marcadas por uma purificação compositiva e estilística. Contos de estrutura moderna, que marcaram as décadas de 30 e 40, onde a descrição procura apontar a corrente de pensamento dos personagens.       Contos Novos é composta por nove narrativas q…

A Jangada de Pedra – José Saramago

Autor
José de Sousa Saramago (16/11/1922 – 18/06/2012) nasceu em uma aldeia ao sul de Portugal. Autodidata, antes dedicar-se unicamente à literatura foi mecânico, serralheiro, desenhista industrial e também trabalhou como gerente de produção numa editora, e em 1947 iniciou sua atividade literária com o romance “Terra do Pecado”. Atinge a notoriedade em 1980 com a obra “Levantado do Chão”, tida hoje como seu grande primeiro romance. Em 1998 recebeu o Prêmio Nobel de Literatura com A Jangada de Pedra, sendo o primeiro autor de língua portuguesa a fazê-lo.
Contexto Histórico
A Jangada de Pedra foi publicada quando Espanha e Portugal passaram a integrar o MCE – o Mercado Comum Europeu, hoje União Europeia. Tomando como ponto de partida uma série de casos insólitos, Saramago expressa claramente o descaso europeu ante as nações ibéricas. Neste contexto se instaura o realismo mágico na narrativa como meio de transgressão. Ao servir de instrumento à navegação exposta em texto, Saramago expressa…

Dois Irmãos - Milton Hatoum

Autor   O escritor brasileiro, Milton Hatoum, nasceu em Manaus, em 1952. Começou sua trajetória literária já com um livro premiado, Relato de um Certo Oriente publicado em 1990, onde foi reconhecido e recebeu o  Prêmio Jabuti. Em seus livros, vemos um  certo sabor autobiográfico, pois neles o autor resgata o universo familiar que testemunhou no século XX, quando ocorreu o desembarque dos primeiros imigrantes em Manaus.  Ao abordar terríveis conflitos familiares, Milton enfoca a decadência dos princípios convencionais, sufocados pelo espaço cada vez mais dominado pela voracidade da globalização.                                          Milton Hatoum aborda em seus livros as consequências deste aniquilamento das convenções, o seu reflexo na desorganização das relações familiares, adotando igualmente um certo tom crítico na esfera política, principalmente no que se refere à Ditadura Militar vigente nos anos 60 e 70 no Brasil. O autor evoca os fantasmas do passado para reconstruir no present…

Muitas vozes de Ferreira Gullar

Autor: José Ribamar Ferreira nasceu em 10 de setembro de 1930 em São Luís, Maranhão. Ao completar 18 anos, mudou seu nome para Gullar, uma adaptação do sobrenome de sua mãe, Goulart. Sobre a mudança de nome, Ferreira Gullar declarou que se tudo na vida é inventado, ele também inventaria seu nome. Publicou seu primeiro livro, Um pouco acima do chão, em 1949, mas esta obra acabou sendo excluída de sua bibliografia oficial. No ano seguinte ganhou um concurso promovido pelo Jornal de Letras com o poema “O galo”. Em 1951, mudou-se para o Rio de Janeiro, onde trabalhou como revisor na revista O Cruzeiro.  Além dessa, trabalharia também em outras revistas e jornais. Em 1954, publicou A luta corporal. Dois anos depois, participa da I Exposição Nacional de Arte Concreta no Museu de Arte de São Paulo Assis Chateaubriand (MASP). Em 1959, publica o que ele próprio denominou o “Manifesto Neo-concreto” no “Suplemento Dominical”.
Relações do autor com o contexto histórico: Ferreira Gullar viveu e pro…

Manifestações Estudantis

Via Adunicentro Sindicato Dos Docentes. Na quarta-feira, dia 07 de agosto, o Restaurante Universitário no campus Santa Cruz/UNICENTRO foi interditado pela Vigilância Sanitária, por umadenúnciado DCE (Diretório Central dos Estudantes). Os alunosentão elencaram fatores que estão em falta ou precários (incluindo a estatização do R.U), com a ajuda dos departamentos. Na quinta-feira, 08 de agosto, a UNICENTRO foi ocupada. Os estudantes exigem a negociação com o Governo do Estado e prometem desocupar a Universidade apenas após resultados visíveis, pois dizem querer resolver a situação e não apenas negociar por melhores condições e receber propostas vazias. Estudantes dos três campireuniram-se no saguão do campus cede e recebem colaborações dos demais estudantes, como dinheiro para a marmita e movimentações durante o dia. Os manifestantes afirmam que o desleixo com a educação já vem acontecendo há muito tempo no nosso Estado e que devemos lutar por melhores condições, que vão de fatores gerais, …

Dom Casmurro - Machado de Assis

Autor Joaquim MariaMachado de Assis,cronista, contista, dramaturgo, jornalista, poeta, novelista, romancista, crítico e ensaísta, nasceu na cidade do Rio de Janeiro em 21 de junho de 1839.  Machado sempre foi autodidata.       Aos 16 anos em 12-01-1855, publicou seu primeiro trabalho literário, o poema "Ela", na revistaMarmota Fluminense.Com 17 anos, consegue emprego como aprendiz de tipógrafo na Imprensa Nacional, e começa a escrever durante o tempo livre. Publica seu primeiro livro de poesias em 1864, sob o título deCrisálidas. Seus trabalhos são constantemente republicados, em diversos idiomas, tendo ocorrido a adaptação de alguns textos para o cinema e a televisão.
Contexto Histórico

      "Dom Casmurro" é uma obra publicada na segunda metade do século XIX, período de desenvolvimento do cientificismo, que procura resultados exatos para explicar o mundo. Além disso, dentro de um contexto histórico trata-se de um período repleto de mudanças sócio-políticas e intelect…