Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Maio, 2017

Trem de Ferro, de Manuel Bandeira

O poeta Manuel Bandeira (1881-1968) nasceu na cidade do Recife, Pernambuco, no dia 19 de abril de 1886. Publicou seu primeiro livro "A Cinza das Horas", de nítida influencia Parnasiana e Simbolista, no ano de 1917.  Em 1938, é nomeado professor de Literatura do Colégio Pedro II. Em 1940 foi eleito para Academia Brasileira de Letras, ocupando a cadeira de nº24. Manuel Carneiro de Souza Bandeira Filho faleceu no Rio de Janeiro, no dia 13 de outubro de 1968. O poema "Trem de Ferro" foi escrito por Bandeira na década de 1930. O poema é muito conhecido, principalmente, pelas crianças, no entanto, parece que não foi escrito apenas para criança, apesar da linguagem de fácil compreensão, ele nos instiga a buscar a criança que mora dentro de nós, conduzindo-nos a uma viagem de trem. A linguagem coloquial é muito marcante no poema, tomemos como exemplo as palavras: "prendero", "canaviá", "matá", "mimbora". O uso desse tipo de linguagem …
RONALD DE CARVALHO

Ronald de Carvalho nasceu 16 de maio de 1893 no Rio de janeiro e faleceu dia 15 de fevereiro de 1935. Poeta, ensaísta e memorialista. Filho do engenheiro naval Artur Augusto de Carvalho, integrante da Revolta da Armada, 1893 a 1894, que é fuzilado pelas forças legalistas do governo Floriano Peixoto. Criado e instruído pelo avô até 1899, conclui os estudos primários e secundários aos 14 anos. Nesse período, ingressa na Faculdade Livre de Ciências Jurídicas e Sociais, e inicia a carreira de jornalista, colaborando com a revistaA Épocae oDiário de Notícias. Publicou seu primeiro, Luz gloriosa (1913) que revela influencia de Verlaine e Baudelaire, e ingressou na carreira diplomática (1914), estabelecendo-se em Lisboa, Portugal. Continuou conciliando a atividade literária com a diplomacia, publicou mais poemas, de forte cunho simbolista.
Interior


Poeta dos trópicos, tua sala de jantar
é simples e modesta como um tranqüilo pomar;

no aquário transparente, cheio de …

Talentos do Paraná

Baudelaire e Guys: O pintor da vida Moderna

Charles Baudelaire escreveu um ensaio chamado “O pintor da vida Moderna” iniciado em 1863, sendo concluído em 1868 sob o título de L’Art Romantique. Baudelaire analise a figura do pintor na vida moderna e sua relação com vários setores e pessoas que estão ligadas a arte. No inicio da obra o autor expõe uma crítica em relação as pessoas que valorizam mais as obras de arte clássicas do que aquelas produzidas por artistas menores. Salienta a importância da moda e da sua contextualização para compreendermos o passado e o presente, pois segundo Baudelaire “o passado é interessante não só pela beleza que dele souberam extrair os artistas para os quais ele era o presente, mas igualmente como passado, por seu valor histórico”. Nesse trecho Baudelaire explana que as vestimentas antigas que provocam risos e espanto carregam valores de uma determinada época. Ao longo da reflexão sobre o “artista” e o “homem do mundo”, o poeta francês utiliza como exemplo um amigo que é Constatin Guys – pintor e …