17.4.11

Sem controle




Havia uma espécie que se achava superior as demais, ela era tão astuta que enganava sua própria raça. Um dia, há muito tempo, ela descobriu que poderia ser dona de tudo e de todos, usando somente sua mente, isso mesmo!

Ela começou a inventar, criar, desenvolver formas que a poria no topo do mundo, e assim, começou a história que destruiria ela própria.

Começaram a inventar coisas maravilhosas, e diziam:

- Isso vai fazer a vida de todos muito mais simples.

Inventaram uma coisa chamada carro e outra muito mais brilhante chamada avião, vocês já devem ter ouvido falar! Mas, acontece que tudo isso foi para o seu próprio mal, eles só pensavam em si mesmos e, Poder! Poder! Poder!

Um dia, dois Estados brilhantes- os chamarei aqui de “O Primeiro” e o outro “Quero ser o Primeiro”- resolveram medir suas forças, o vencedor, é claro, teria posse de todas as riquezas do outro e ainda poderia manipular aqueles mais fracos. E eles começaram a usar o “raciocínio” como assim chamavam.

E começou a batalha. Inventaram uma arma tão poderosa que poderia destruir milhares de vidas; e assim aconteceu, começaram a matar sua própria espécie, para que pergunto eu? Mas eles achavam que tinham razão no que faziam.

“O Primeiro” foi a vencedor, e continuou manipulando os fracos por muito tempo, sem que ninguém o tocasse, mas daí – BUM! Milhares de vidas perdidas novamente! E dessa vez usaram o avião: aquela invenção que eu comentei anteriormente.

E daí, bla bla bla, todos caíram em si que não pensavam mais do que uma galinha. Mas, já era tarde demais pra voltar, tarde porque demoraria muito tempo para colocar na sua pequena massa cinzenta, que ela deveria agir de maneira diferente. Isso demoraria séculos, e eles não tinham mais todo esse tempo. A sua espécie já estava comprometida.

- Paz, Paz -gritavam aos surdos.

No entanto a terra não perdoou, ela estava destruída por aquele ser que se achava tão especial, e não aguentou mais, tudo o que o homem fez começou a voltar contra ele.

Deixe-me abrir um parênteses aqui, você ainda lembra da arma poderosa? Eles a chamavam de bomba atômica, depois de destruir várias vidas, ele ainda continuou a usá-la. Pois é, virou um tipo de energia que fazia a vida deles continuarem boas e coisa assim.

E um dia o Estado “Quero ser o Primeiro”, olha só que ironia, ele sofreu mais uma vez com a tal invenção , não foi sua intenção, longe disso eu dizer isso aqui, mas foi mais uma, dos vários erros que o humano cometeu e, que não conseguiram contornar a situação, às vezes eu penso que mais da metade deles não ligavam para o que estava acontecendo, eles só aproveitavam a vida, como algum maluco deixou escrito pra eles.

- Carpe diem- diziam eles.

Eles inventavam um monte de coisa, celular, computador e um tal de IPad. As atenções do mundo viviam voltadas para esse tipo de coisas. E se esqueceram de falar sobre o oxigênio, uma coisa de duas moléculas, tão simples e tão vital, esqueceram da água, do sol, da terra, eles estragaram tudo... Nós estragamos tudo.

Desculpe-me se fiz vocês lerem ate aqui pra dizer que eu também sou um deles, uma das pessoas que destruiu sua própria historia, eu senti vergonha, e sabia que se vocês adivinhassem não leriam até o fim.

Para os sobreviventes de sua própria espécie eu lhe peço que nos desculpe, o erro foi nosso, não façam a mesma coisa, poderia ser tão diferente se nós soubéssemos nos controlar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

 
| Design by Free WordPress Themes and Kurpias| Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes and Kurpias |