7.9.11

Construindo romances

Corpo e mãos cansadas, o suor escorrendo pelo rosto, essas são apenas algumas pequenas características de quem trabalha na construção civil. Os mestres Pedreiros, que aprenderam com a vida a trabalhar, expõe sua arte no dia a dia com construções que muitos duvidam ser de uma pessoa que não tem o estudo de um engenheiro, mas que consegue com o trabalho e o suor erguer o sonho da moradia. Essa arte pode se comparar a arte de escrever, de contar historias, romances e construir cultura. Enival Francisco Ribeiro foi contemplado com as duas, a de escrever e construir. Pedreiro e leitor apaixonado, Enival escreveu Alma de Herói, inspirado nos contos da Avó, que morreu quando ele tinha apenas 14 anos. “Ela me contava muitas coisas sobre os horrores da Guerra. Durante um bom tempo, estudei e analisei os documentos sobre as duas guerras e depois decidi criar um romance, procurando respeitar as datas, os fatos e também os locais dos acontecidos” conta Ribeiro.

O romance é inspirado na história do Avo que lutou na primeira guerra, como fuzileiro, Paul Limberger, que também dá nome ao personagem. A Alemanha, país natal de Paul vive um período muito complicado de sua história durante as duas Grandes Guerras. A violência dos conflitos e os horrores nazistas impuseram medo e um entorpecimento de valores como a lealdade, o amor e a amizade. É nesse ambiente que PAUL, um menino de origem humilde, é exposto à perda de seus pais, amigos, dignidade, e esperança por um futuro melhor. Em meio a todo sofrimento causado pelas grandes Guerras, um menino descobre o significado do amor e amizade. Após a morte de seus pais e amigos, Paul se vê ameaçado de perder o amor de sua vida, pela ação de oficiais do alto comando do exército nazista. Decidido a resistir, Paul luta por seus valores e sentimentos, mesmo indo contra todo o aparato de guerra do Reich. Disposto a resistir, fiel a seus princípios, ele jura vingança e acaba se envolvendo numa luta dramática pela sobrevivência no caos da guerra. Alma de Herói é um livro construído aos poucos e em suas 461 páginas, o autor consegue repensar conceitos de sentimentos do ser humano, como os valores que o jovem aprendeu a superar na guerra.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

 
| Design by Free WordPress Themes and Kurpias| Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes and Kurpias |