26.9.13

Arte na pele

Trabalho do tatuador Victor Octaviano

A tatuagem é uma das formas de modificação do corpo mais conhecidas e cultuadas do mundo

Tecnicamente, é uma aplicação subcutânea obtida através da introdução de uma agulha com pigmentos, formando um desenho permanente na pele humana. Um procedimento que durante muitos séculos foi completamente irreversível, embora, dependendo do caso, mesmo as técnicas de remoção atuais podem deixar cicatrizes e variações de cor sobre a pele.
O descobridor do surf, James Cook, criou a palavra “tattoo”. Em seu diário, ele comentou que era o som feito durante a execução da tatuagem, onde se utilizavam ossos finos como agulhas e uma espécie de martelinho para introduzir a tinta na pele. Em 1891, Samuel O’Reilly desenvolveu um aparelho elétrico para fazer tatuagens, baseado em outro aparelho extremamente parecido que havia sido criado e patenteado pelo próprio Thomas Edison para marcar couro.
A prática se difundiu por todos os continentes, com diferentes finalidades: rituais religiosos, identificação de grupos sociais, ornamentação e até mesmo camuflagem. No Ocidente, a técnica caiu em desuso com o cristianismo, que a proibiu, pois no livro do Antigo Testamento, Levítico, estava escrito "Não façais incisões no corpo por causa de um defunto e não façais tatuagem".
A motivação para os tatuados é ser uma obra de arte viva, o designer gráfico, Jaime Martini, conta que desde os seus 18 anos vem tatuando seu corpo “Já faz 7 anos que eu faço tatuagens na minha pele,  todas elas foram artes de tatuadores  muito talentosos, verdadeiros artistas e eu sou a tela em que eles pintam”, afirma o designer.
A famosa tattoo ganhou grande repercussão, porém em 1879 o Governo da Inglaterra adotou a tatuagem como uma forma de identificação de criminosos, fazendo com que os tatuados fossem alvo de preconceito. O estudante de direito, Bruno Ferreira, conta que esse pensamento, de que desenhos na pele transmite algo negativo, permanece até hoje na cabeça de algumas pessoas. “Já mandei currículo para várias empresas, elas até chegaram a me chamar, pois, diga-se de passagem, tenho uma boa experiência, mas ao ver meu braço totalmente tatuado os donos das empresas ficavam um tanto que amedrontados e com medo que eu não passasse credibilidade ao local. Mas meus chefes atuais não ligam para isso, acham que eu carrego em mim várias artes, e isso é interessante”, afirma o estudante.
Cada vez mais, as tatuagens têm se tornado verdadeiras formas de fazer arte, por isso, as técnicas são muito variadas. Em relatos de um site, Victor Octaviano, representante da tattoo em aquarela, que é um estilo onde a pintura na pele é baseada em lápis aquarela, contou que começou a tatuar por acaso, ainda que sempre tenha gostado de pintar. Quando um amigo viu meus desenhos, imediatamente me aconselhou a começar a tatuar.
O efeito conseguido pelas manchas e pinceladas de tintas, características da tattoo em aquarela, permite um resultado único, Victor busca inspiração em tudo o que o rodeia, livros, filmes, músicas, pessoas ou conversas, bem como alguns artistas de referência, como o grande pintor Salvador Dalí ou o street artist Banksy.

Por: Amanda Bastos Maciel



Video que mostra o trabalho do tatuador:




Nenhum comentário:

Postar um comentário

 
| Design by Free WordPress Themes and Kurpias| Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes and Kurpias |