31.10.13

Día de Muertos, festa no México


No México, o dia de Finados que deveria ser de luto, tristeza e saudade é comemorado com muita festa. O evento é celebrado com música, alegria, fantasias, apresentações teatrais e caveiras bem simpáticas.
A celebração é de origem indígena e honra os defuntos desde o dia 31 de outubro até dois de novembro. Nessas datas os mexicanos acreditam que aqueles que já partiram da terra, voltam para visitar a família. 
A festividade coincide com as tradições católicas do Dia dos Fiéis Defuntos e o Dia de Todos os Santos e ganhou tanta repercussão, que hoje a festa mexicana é declarada Patrimônio Cultural Imaterial da Humanidade pela Unesco, Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura.


Conheça um pouco dos símbolos dessa tradição, que existe há mais de 3.000 anos:

Caveira:  As caveiras mexicanas tiveram origem na festividade. A mais conhecida é a deusa Mictecacíhuatl, lembrada como a Dama de la Muerte , atualmente relacionada com a personagem  La Catrina, do pintor, ilustrador e cartunista mexicano, José Guadalupe Posada. As caveiras do artista são cheias de vida, vestidas de gala carregavam em si mensagem sociais e políticas.



Flores: As famílias normalmente limpam e decoram as tumbas com coloridas coroas de rosas, girassóis e principalmente de margaridas, as quais acredita-se atrair e guiar as almas dos mortos. Quase todos os sepulcros são visitados.



Pan de muerto: Prato especial do Dia dos Mortos, é um pão doce enfeitado com diferentes figuras, possui diferentes formatos.


Calaveras de dulce: A maioria das caveiras doces, geralmente as de açúcar,  tem escrito o nome do morto. Os mais bem humorados também escrevem nome de vivos, para fazer piadinha com os amigos.







Balões “guiam os espíritos”: Na tradição mexicana, os balões iluminados sobem ao céu para indicar aos espíritos a rota a se seguir para conseguirem chegar às suas antigas casas para o convívio de seus familiares, bem como mostrar-lhes o caminho de retorno, após a celebração.


Oferendas e visitas: Acredita-se que as almas das crianças regressam de visita no dia 1º de novembro, e as almas dos adultos no dia dois. No caso de não poder visitar a tumba, seja porque a tumba não exista, ou a família esteja muito longe para visitá-la, também são feitos altares nas casas, onde se põe as ofertas, que podem ser pratos de comida, o pan de muerto, jarras de água, cigarros, brinquedos para as almas das crianças e algumas bebidas alcoólicas, entre elas a tequila, mezcal,  pulque e atole. Tudo isto se coloca junto com retratos dos defuntos rodeados de velas.






Por: Amanda Bastos Maciel

Fonte: viajeaqui/mochilabrasil

Nenhum comentário:

Postar um comentário

 
| Design by Free WordPress Themes and Kurpias| Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes and Kurpias |