28.12.13

Paulo Leminski



“Escrevo. E pronto.
 Escrevo porque preciso,
 preciso porque estou tonto.
Ninguém tem nada com isso.
 Escrevo porque amanhece,
E as estrelas lá no céu Lembram letras no papel,
 Quando o poema me anoitece.
 A aranha tece teias.
O peixe beija e morde o que vê.
 Eu escrevo apenas.
Tem que ter por quê?”

Desta maneira, Paulo Lemisnki escrevia, assim como disse em seu poema acima, Razão de Ser, escrevia porque precisava.
Lemiski nasceu na capital Curitiba, no dia 24 de agosto de 1944. Teve em sua bagagem inúmeras poesias, foi um critico literário, professor, tradutor, pois falava seis línguas estrangeiras, entre elas inglês, francês, latim, grego, japonês, espanhol e como se não bastasse, era faixa preta em Judô.
Suas poesias possuem uma originalidade que os tornam ainda mais interessantes, Paulo gozava muito de ditados franceses, fazia haicais, trocadilhos e preferia fazer poemas breves.

“não discuto
com o destino
o que pintar
eu assino”.

Com o passar do tempo Paulo descobriu que também possui dom para ser letrista e músico. Em 1981, Verduras, nome dado para uma de suas composições, foi gravada por Caetano Veloso.

“De repente me lembro do verde da cor verde a mais verde que existe a cor mais alegre a cor mais triste o verde que vestes o verde que vestiste o dia em que te vi o dia em que me viste...”.

http://www.youtube.com/watch?v=XG2Y9ZKzOvM

Caetano foi apenas um de seus parceiros na música, Leminski teve parceria com o grupo A Cor do Som, a banda de punk rock Beijo AA Força, Paulinho Boca de Cantor, Blindagem, Susana Sales, entre outros e teve convivência com Régis Bonvicino, Gilberto Gil, Moraes Moreira, Itamar Assumpção, José Miguel Wisnik, Arnaldo Antunes, Wally Salomão, Antônio Cícero, Antonio Risério, Julio Plaza, Reinaldo Jardim, Regina Silveira, Helena Kolody, Turiba, Ivo Rodrigues.

Além de tudo, Lemiski escreveu um livro infanto-juvenil, Guerra dentro da gente. Trabalhou como colunista no Jornal de Vanguarda, na Rede bandeirantes e após dedicar-se a língua japonesa, escreveu uma biografia sobre o livro de Bashô.
No dia sete de junho de 1989, Paulo Lemisnki faleceu devido ao agravamento de uma cirrose hepática que o acompanhou por vários anos. Deixou para nós todos os seus estudos, suas palavras e sua história de vida, que hoje, são eternizadas em documentários e biografias feitas sobre ele. Um dos documentários feitos sobre Lemiski é Ervilha da Fantasia - Documentário de Werner Schumann, que está disponível no YouTube para quem se interessar pela história do autor.

http://www.youtube.com/watch?v=zkl57-hC3ko

Nenhum comentário:

Postar um comentário

 
| Design by Free WordPress Themes and Kurpias| Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes and Kurpias |