18.11.16

Bruna Thimoteo Freitas




            
              Bruna, 22, publicitária formada há sete meses pela unicentro, hoje atua na área fotográfica em Guarapuava, dentro dessa possui um projeto pessoal chamado fotografia&documento, o qual retrata pessoas seguindo o modelo de documentários, sua grande paixão.
            Além de trabalhar com fotografia buscando mostrar o “eu” de cada um, ela tenta transmitir socialmente a forma como essa pessoa se sente e como deve ser recebida. Seu projeto possui uma ligação entre Bruna, retratados e público, através disso alcança o cunho social que deseja, o cunho de aceitação pessoal e por parte dos que veem seu trabalho.
A jovem também é criadora do MOVE, movimento por novas ideias que teve início em 2014, em que o começo veio como uma forma de ajudá-la a passar por um momento difícil. Agora o projeto passou a auxiliar não só sua mente fundadora, mas diversas pessoas através de palestras. O MOVE tem cunho social, cultural, político e já está em andamento há dois anos.
O movimento segue o conceito do congresso Ted, sem fins lucrativos, voltado a ciência, tecnologia, sustentabilidade e inovação, com intuito de disseminar ideias. O Ted já possui mais de trinta anos de existência e assim como o MOVE organiza palestras de curta e longa duração.
            Com a ideia pronta, Bruna começou a escolher convidados que também possuem eventos, projetos e se envolvem com trabalhos sociais, independente da área de atuação. Os temas são definidos a partir do que está em “alta” na sociedade e precisa ser debatido. Já foram realizados 3 eventos de grande porte e um menor, todos gratuitos.
            A publicitária não imaginava a proporção que o projeto tomaria e desde o primeiro precisou assegurar um local que pudesse receber muitas pessoas, a procura foi grande e começou com cento e trinta pessoas assistindo. “Desde o primeiro evento eu vejo que as pessoas gostam. Ela vêm e me falam que ouviram algo e a partir disso se tocaram no que poderiam fazer. Isso é bom, elas me dão esse feedback, elas querem mostrar e me motivar, dizer que tá dando certo”.

            Através de seus trabalhos ela se encontra como um ser social, político e que tenta se identificar com a vivencia de outros. É assim que Bruna sente que cumpre seu papel na sociedade, lutando de algum modo para ajudar quem precisa se descobrir ou demonstrar, e é assim que sente que está atuando de forma política, social e humana, dando a mão aos que querem de alguma forma apoio. 

Texto: Sabrina Ferrari 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

 
| Design by Free WordPress Themes and Kurpias| Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes and Kurpias |