Pular para o conteúdo principal

A moda do “ecologicamente correto”



 Buscando o desenvolvimento, o homem durante muito tempo utilizou-se dos recursos naturais de maneira desenfreada. O pensamento que predominava era o de que estes recursos nunca chegariam ao fim, porém, com o passar do tempo, ficou cada vez mais claro que o planeta não suportaria tamanha exploração por muito tempo.
Desta maneira, houve um grande aumento na preocupação com o meio ambiente, as pessoas puderam compreender que os recursos não são inesgotáveis e estes passaram a ser objeto de proteção de diversos órgãos e entidades. Surge aí, o discurso do “Ecologicamente Correto”, que está em alta desde então. Entretanto, uma pergunta que muitos devem se fazer é : “Como ser ecologicamente correto em um mundo onde cada vez mais se incentiva o consumo?”.
Realmente esta pergunta é bastante complicada, pois ao mesmo tempo em que sofremos pressão para preservarmos, somos bombardeados por publicidades que nos incentivam a comprar, a consumir. Se, por um lado o governo realiza campanhas de preservação do meio ambiente, por outro, este mesmo governo barateia o preço de automóveis, incentivando a compra de um dos maiores responsáveis pela poluição moderna. Podemos ter uma certeza neste contexto: A contradição é a palavra que pode resumir a situação que estamos vivendo.
A cada dia, vemos produtos que utilizam-se de frases do tipo “Ecologicamente Correto”, “Produto amigo da natureza”, “Não causa impactos na natureza”, porém, com estes slogans, o principal objetivo das empresas é vender seu produto, incentivar ainda mais o consumo, e sabemos que o consumismo é um dos principais adversários da preservação do meio ambiente.
Dessa maneira, podemos considerar que a “salvação do planeta” estaria na palavra “equilíbrio”, o ponto em que conseguíssemos conciliar o consumo, já que uma sociedade não conseguiria viver sem consumir, e a consciência que proporcionaria um consumo consciente, algo que se busca hoje, mas que ainda não conseguimos alcançar.

Jasmine Horst

Comentários

  1. Undeniably іmagіnе that that yоu stated.
    Your favorite reason seemed tο be on thе net the easieѕt faсtor to take into aсcount of.
    I say to you, Ι сeгtainly get annoyed at the same time aѕ
    other people thinκ about iѕsues thаt
    theу plainly do not understand about. You controllеԁ to hіt the nail upοn the toρ as well as
    defined out the entіre thing ωithout
    having ѕide effeсt , people coulԁ take a signal.
    Will probably be again to get more. Thаnkѕ

    Alѕo visit my site; v2 cigs reviews
    Also see my site: v2 cigs reviews

    ResponderExcluir
  2. Remаrkable іssues here. I аm vеry glad to see your post.

    Thanks ѕo much and І am taking a look forωard to touch уou.

    Will уou pleasе drop me a e-mаil?


    My ωeb site: http://wiki.designmodproject.de/index.php?title=Benutzer_Diskussion:AbigailF96

    ResponderExcluir
  3. Heya i'm for the first time here. I found this board and I to find It really useful & it helped me out a lot. I'm
    hoping to offeг one thing back and help οthеrs like you аіded
    me.

    Heгe is my blog post v2 cigs Reviews

    ResponderExcluir
  4. Write more, thatѕ all I havе to
    say. Lіteгally, it seems as though you relied on the
    video tо makе your poіnt. Υou clearly κnow
    whаt yоure tаlking аbout, why throw away
    your іntelligеnce on just pοsting viԁeos to your blоg when you cοuld
    be gіvіng us somethіng enlightening tο
    reaԁ?

    Αlso viѕit my web-sіte; V2 Cigs

    ResponderExcluir
  5. This article proѵideѕ clеar іԁеa fοr the
    nеw vіeωers of blоgging, that aсtually
    how to ԁo blogging.

    mу ωeb blog: http://www.sfgate.com/

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

RESUMO DA OBRA "VÁRIAS HISTÓRIAS", DE MACHADO DE ASSIS

Joaquim Maria Machado de Assis nasceu em 21 de junho de 1839, na cidade do Rio de Janeiro. Filho de família pobre e mulato, sofreu preconceito, e  perdeu a mãe na infância, sendo criado pela madrasta. Apesar das adversidades, conseguiu se instruir. Em 1856 entrou como aprendiz de tipógrafo na Tipografia Nacional. Posteriormente atuou como revisor, colaborou com várias revistas e jornais, e trabalhou como funcionário público. Foi um dos fundadores da Academia Brasileira de Letras. Algumas de suas obras são Memórias Póstumas de Brás Cubas, Quincas Borba, O Alienista, Helena, Dom Casmurro e Memorial de Aires. Faleceu em 29 de setembro de 1908.
Contexto Histórico
Várias histórias foi publicado em 1896, fazendo parte do período realista de Machado de Assis. Os contos da obra são profundamente marcados pela análise psicológica das personagens, além da erudição e intertextualidade que transparecem, como por ex., referências à música clássica, a clássicos da literatura, bem como a histórias bíb…

Lendas de Guarapuava

Por Elis Oliveira
Há quem acredite que Guarapuava é uma cidade permeada por lendas. Quem nunca ouviu alguém contar a sua versão para a lenda da Lagoa das Lágrimas, um dos lugares mais visitados da cidade, construída por volta de 1964 a 1968, ou a lenda da Capelinha do Degolado, muito conhecida pela região, que foi até tema de um programa de televisão no ano de 2010. Também tema lenda do Baile das Feias, sobre a passagem das tropas de Gumercindo pela nossa cidade, conta-se que no tempo dos maragatos da Revolução Federalista,Guarapuava,como outras cidades do Paraná, sofreram por fazer parte da rota das tropas que vinham do Rio Grande do Sul nessa época. Isso aconteceu por volta do ano de 1894 quando houve a fuga desses revoltosos. Segundo a lenda, a coluna de Juca Tigre e do Coronel Sancheseram era composta  de quinhentos homens que passaram por dentro da cidade para abstecerem-se de proventos, saqueando fazendas, levando animais e suprimentos e também cometendo grandes bárbaries amedron…

Pintores Paranaenses

A partir do século XIX, a pintura passou a se desenvolver no Paraná, incentivada por pintores como o imigrante norueguês Alfredo Andersen, e Guido Viaro, o segundo vindo da Itália. Ambos dedicaram-se ao ensino das artes visuais, além de pintarem suas obras inspiradas principalmente nas paisagens e temas do cotidiano paranaense. Responsáveis também pela formação de novas gerações de artistas no estado, como o exemplo de Lange Morretes, Gustavo Kopp e Theodoro de Bona, todos nascidos no Paraná.
Alfredo Andersen, apesar de norueguês, viveu muitos anos em Curitiba e Paranaguá, e ainda hoje é tipo como o pai da pintura paranaense. Foi ele o primeiro artista plástico atuar profissionalmente e a incentivar o ensino das artes puras no estado. Ele se envolveu de forma muito intensa com a sociedade paranaense da época em que viveu, registrando sua história e cultura. Rogério Dias, outro grande exemplo, sempre foi autodidata, sua trajetória artística tem sido uma soma de anos de paciente e inc…